Fato de recrutamento

Como ressignificar uma experiência de emprego que foi horrível?

2020.10.26 02:24 Ejeal Como ressignificar uma experiência de emprego que foi horrível?

Isso vai virar um textão, me desculpe pelo desabafo.
Trabalhei no RH de um escritório de advocacia como estagiária durante 6 meses. Minha chefe parecia um pouco antipática, mas não dei muita importância pra isso. Nos primeiros dias eu tava super felizinha, pois era meu primeiro estágio extracurricular remunerado. Puxava assunto com as pessoas e tudo mais, mas nas duas primeiras semanas eu tinha que implorar pra me darem alguma demanda de trabalho, nunca me davam nada, só diziam pra eu ficar lendo e relendo a intranet do escritório para aprender, mas eu já tinha lido e aprendido nos primeiros dias, na segunda semana já não tinha nada pra ler ali, então eu ficava moscando, e aí pra reduzir a ansiedade de ficar moscando eu resolvi fazer as coisas da faculdade.
Minha chefe me chamou pra conversar numa boa e disse que ali não tinha espaço pra fazer coisas da faculdade, pq ali era um lugar de muuuuuito trabalho, fiquei bem confusa pq ngm nunca tinha me pedido pra fazer nada naquele escritório até então, nem mesmo meu coordenador de estágio, que tentava me desenvolver ali de outras formas, já que a chefe não tinha confiança em mim pra nada ainda. Foi passando o tempo e eu comecei a ficar retraída demais, pois as pessoas percebiam que eu não estava fazendo nada e aí ficavam falando pelos cantos "ela trabalha aqui e tem salário pra ficar sem fazer nada???". Mas ngm sabia o tanto que eu pedia pra fazer algo ali.
Minha chefe começou a implicar com coisas mínimas e eu fui ficando mais retraída ainda com a equipe que eu fazia parte. Minha chefe demandava muito que eu ficasse mais próxima e fizesse amizade com essa equipe e com ela, mas era impossível. Aos poucos foram me dando demandas e eu sempre fazia com perfeição e as pessoas sempre elogiavam e agradeciam com exceção da minha chefe, achei que com isso ficaria mais próxima dessas pessoas da equipe, mas na vdd, elas fingiam que eu não existia, nunca me chamavam pra almoçar com eles nem nada, foram me excluindo mesmo, assim como faziam com meu coordenador de estágio e aí ficava mais eu e ele separados do resto da equipe. Me sentia mal e culpada por talvez ter uma personalidade que não agradava aquelas pessoas.
Acabei ficando mais próxima da equipe de recrutamento e seleção. E aí comecei a perceber que esse sentimento de culpa era infundado, pq alguns funcionários dessa equipe começaram a apontar pro fato da minha chefe ser horrível comigo, eles conversaram comigo sobre uma vez que ela implicou pq eu tava chegando um pouco mais cedo no escritório, implicou pq pedi a senha do wifi, implicou pq resolvi conversar sobre um trabalho da faculdade e essas implicâncias eram faladas na base de gritos e eu só percebi isso, pq essas pessoas disseram que escutavam tudo o que ela falava pra mim. Eu percebia que uma outra funcionária tbm estava sofrendo com os gritos e tudo mais, porem ela tinha o apoio de outras pessoas da equipe.
Outra coisa que percebi é que todos os funcionários do escritório tinham por volta de 6 anos de carreira ali dentro, enquanto as pessoas da minha equipe tinham, no máximo, 1 ano ali dentro. Sobre isso, as pessoas da equipe de recrutamento e seleção me disseram que ela sempre acabava demitindo as pessoas e que não sabia desenvolver estagiários, eles diziam que o último estagiário foi embora com um sentimento de ódio pelo escritório e por ela e que a outra funcionária que ela demitiu costumava ser amiga dela no começo e que, quando ela virou coordenadora da área, ela começou a gritar até mesmo com essa amiga, aí as duas se afastaram e essa funcionária foi demitida um pouco antes do estagiário pedir demissão. Agora eu só consigo pensar em como eu posso falar sobre isso numa entrevista de emprego, não tem como, vão achar que a culpa é minha e que eu inventei tudo. E até um certo ponto eu tbm acho que é minha culpa, pq eu poderia não ter me afastado dessa forma, mas pensando por outro lado tbm, se ngm nunca foi bom o suficiente pra ela naquela equipe, pq eu seria? Então foi melhor ter sido demitida mesmo, mas foi injusto e não consigo ressignificar essa experiência pra falar sobre ela numa entrevista.
submitted by Ejeal to desabafos [link] [comments]


2020.10.06 18:52 robbed_irl Poetas do r/rapidinhapoetica, apresentamo-lhes a nova equipe de moderação e os nossos planos para o futuro. Queremos sua ajuda!

Aos poetas, escritoras e escritores do rapidinhapoetica, hoje apresentamos a nova equipe de moderação desse subreddit, composta pelo u/M4D4R4G0D e um novo membro, u/robbed_irl (eu). Juntos, pretendemos não apenas manter essa comunidade o ambiente acolhedor que sempre se mostrou ser, mas expandi-la. Para isso, criamos um documento com nossos objetivos e planos para o subreddit, e contamos com sua colaboração!
O objetivo desse post é buscarmos aprovação, críticas e sugestões diretamente das pessoas que de fato fazem uso desse ambiente. Não só isso, também pretendemos criar um ambiente totalmente transparente.
Sem mais delongas, o texto abaixo se trata do trabalho que produzimos até então. Reiteramos que todas as críticas e sugestões serão acolhidas pela moderação. Após a publicação desse post, esperaremos entre três dias e uma semana, e, então, atualizaremos o texto abaixo com o que for decidido pela comunidade. Esse post deve ficar pinado durante o período de planejamento e execução.
Um forte abraço,
Mods do rapidinhapoetica
 
 

Propostas da nova equipe de moderação do rapidinhapoetica

 
Em decorrência do interesse de manter o subrredit rapidinhapoetica um ambiente acolhedor a escritores de todos os níveis da língua portuguesa, e, ao mesmo tempo, incentivar o crescimento e a interatividade da comunidade, o então moderador, u/M4D4R4G0D, iniciou o processo de recrutamento de novos moderadores pelo discord público do subreddit por meio desse post. No momento da escrita desse parágrafo, u/robbed_irl foi selecionado para compor a nova equipe ao lado do u/M4D4R4G0D.
O objetivo deste documento é listar e discutir propostas para atingir esse objetivo de forma transparente. Após sua primeira versão, ele será aberto à comunidade em um formato fixo, e sugestões e críticas dos usuários serão consideradas para compor o plano de ação da equipe.
O documento é composto pelas seções:
  • Propostas: lista de ideias que alterem características do subrredit. Cada proposta deve conter um nome e um argumento a seu favor, de forma que seu texto seja de fácil compreensão. Outro item que dever ser listado é a maturidade da ideia Exemplos: alta (já é implementada em outros contextos similares com sucesso), média (já foi implementada, mas vai exigir adaptação) e baixa (parte de um conceito interessante, mas é inovadora e requer mais cuidado na implementação). Links para outros subreddits ou projetos que a empreguem são bem vindos, assim como possíveis problemas que sua implementação possa acarretar.
  • Plano de ação: lista de eventos que deverão ser executados após a revisão das propostas, em ordem cronológica (tanto quanto for possível). A ideia não é ser um cronograma, apenas um guia para a moderação.
Todos os detalhes desse documento estão abertos à crítica e modificação, incluindo o texto que o descreve.
 
Propostas:
 
  • Revisão das tags:
    • Maturidade: alta
    • Argumento: novas tags podem promover mais interações e tipos de conteúdo dentro da comunidade. Por se tratar de uma comunidade de nicho, faz sentido concentrar mais estilos de escrita no rapidinhapoetica, visto que é inviável a manutenção e o crescimento de vários subreddits de nichos literários na esfera brasileira do reddit.
    • Tags sugeridas:
      • Poesia: essencialmente a mesma coisa que a tag atual "Poesia", um termo geral para arte textual, sem restrições.
        • Maturidade: alta
        • Argumento: pra que mudar o que está funcionando?
      • Canção: essencialmente a mesma coisa que a tag atual "Poesia", mas denotando um aspecto de musicalidade intencionado pelo autor.
        • Maturidade: alta
        • Argumento: se trata de mais uma categorização inofensiva, sugerida por usuários
      • Conto: essencialmente a mesma coisa que a tag atual "Conto", um termo geral para uma narrativa textual.
        • maturidade: alta
        • Argumento: pra que mudar o que está funcionando?
      • Escreva sobre: post no qual o autor escreve um trecho de uma narrativa, poema ou qualquer outra expressão textual, e os usuários são convidados a responder comentários que o continuem, com total liberdade quanto à direção, formato e tema.
        • Maturidade: alta
        • Argumento: essa é a ideia do WritingPrompts, um dos maiores subs de escrita do reddit, que conta com quase 15 milhões de usuários. Além de ser bastante divertido, é um formato que estimula a cooperação e a interação entre usuários. Não existem muitas formas para esse tipo de expressão aos escritores de língua portuguesa no reddit.
      • Construção de ideia: post no qual o autor está interessado em expandir um conceito, ideia, mundo ou universo. Se trata de um formato bem aberto, cujo intuito é inspirar a criatividade dos usuários e, potencialmente, ajudar o autor.
        • Maturidade: média
        • Argumento: inspirado em Worldprompts, SciFiConcepts e outros subreddits similares, esse conceito pode se tornar uma ferramenta útil para escritores e, simultaneamente, instigar conversas que culminem em textos interessantes.
      • Folhetim: inspirado na "literatura de folhetim", obras que eram distribuídas em capítulos nos jornais. A ideia é permitir que usuários criem narrativas, mundos, etc, de forma capitularizada. Totalmente livre quanto ao formato, seria possível a publicação gradual de obras literárias. Fica a critério do autor identificar o 'universo', ordem e posts associados.
        • Maturidade: baixa
        • Argumento: essa tag permitiria que textos mais complexos fossem criados, sem que ocorra uma queda no engajamento, típica de posts textuas longos no reddit. Além disso, se bem aproveitada, poderá gerar um engajamento e fidelização de usuários interessados na obra sendo contada. Como se trata de apenas uma tag e um formato livre, não há custos adicionais para a moderação.
      • META:
        • Maturidade: alta
        • Argumento: permitir que usuários tenham um espaço para criticar a forma como o subreddit é gerido é essencial.
 
  • Revisão da barra lateral:
    • Definiçao das tags: explicitar o uso adequado de cada tag
      • maturidade: alta
      • Argumento: deixar claro aos usuários quando e como usar cada tag
    • Ajustar os layouts em todos os designs: fazer com que todas as informações da barra lateral sejam acessíveis em todas as plataformas e versões do reddit (incluindo o design velho).
      • Maturidade: alta
      • Argumento: seguir o exemplo dos grandes subs, acessíveis pelo old.reddit.com, new.reddit.com e app oficial. É importante para que todos os usuários entendam as regras e objetivo do subreddit. Atualmente, no design antigo, a barra lateral contém apenas um parágrafo de texto.
    • Revisar regras: modificar as regras para que incluam o respeito às mudanças propostas.
      • Maturidade: alta
      • Argumento: as novas propostas devem ser incorporadas no corpo de regras do subreddit para que sejam aplicadas efetivamente.
      • Alterações sugeridas:
        • Faça uso adequado das tags: todos os posts devem estar adequadamente tagueados.
          • Maturidade: alta
          • Argumento: fundamental para o funcionamento "adequado" do sub.
          • Obs: enquanto o sub for pequeno, usuários infratores podem apenas ser advertidos e seus posts tagueados manualmente pela moderação.
        • Uso do botão de downvote: não downvotem outros posts. Em caso de infração às regras (que incluem, entre outras coisas, ofenças e ataques pessoais), usem o botão de report.
          • Maturidade: média
          • Argumento: presentear um artista com um downvote é cruel. Arte não se enquadra em uma visão binária, como a representada pelo sistema de karma do reddit. É uma regra que é muito mais uma sugestão, pois não pode ser moderada, mas alguns subs de nicho conseguem fomentar comunidades que a entendem. Podemos tentar ser um deles.
        • Meta-drama e propaganda política são proibidos: postagens de teor provocativo que buscam alienar parte dos usuários serão removidas.
          • Maturidade: média
          • Argumento: apenas um reforço à regra anti-ofensas (regra 1). Não significa que os posts não podem ter visões políticas, apenas que atacar membros de outro subreddit, quem votou em X, etc, deve ser evitado. Aludir ao relacionamento entre, digamos, o presidente e a ignorância não é problema, mas dizer que todos que votaram nele são idiotas é incendiário. Mais que proteger os usuários, essa regra visa proteger o subreddit e a comunidade.
          • Obs: é uma regra polêmica, a depender de quem você perguntar, mas que é amplamente aplicada por todo o reddit. A sua aplicação idealmente estará associada a um modlog público.
 
  • Tags textuais: tags adicionais (e opcionais) incorporados nos títulos dos posts, com a finalidade de sugerir interações e regras específicas aos posts que as contenham.
    • Maturidade: alta
    • Argumento: o reddit limita apenas uma tag por post, o que pode ser insuficiente. Tags adicionais (e opcionais) podem melhorar o engajamento entre leitores e autores. O exemplo clássico disso é o [Serious] do AskReddit, que, quando presente, indica que o autor deseja apenas resposta sérias.
    • Tags sugeridas:
      • [O que achou?] (nome sugerido): tag que indica que o autor do post está interessado em críticas e comentários. Inspirada na forma de funcionamento do OCPoetry (o subreddit gringo de poesia original mais bem sucedido), a ideia é que, para fazer uso dessa tag, o autor deve ter fornecido críticas construtivas a pelo menos outros dois usuários que utilizaram essa tag (o autor deve linkar suas contribuições no seu próprio post).
        • Maturidade: média
        • Argumento: ter um espaço para publicar seus textos é ótimo, mas, para alguns, pouco atrativo se não há troca de ideias. Essa regra é uma forma que se mostrou efetiva para "garantir" que a comunidade interaja e seus indivíduos cresçam técnicamente/estilisticamente com ajuda de outros que tenham esse mesmo interesse. Lembrando: essa tag seria totalmente opcional.
        • Obs: se implantada, o requerimento de contribuições prévias não existiria até a ideia "pegar". Caso o subreddit cresça, essa seria uma tarefa cansativa de moderar, mas que pode ser automatizada por meio de um bot moderador (eu, robbed_irl, seria capaz de executar essa proposta). O uso do sistema de report por parte dos usuários seria ideal para regular infratores. No primeiro momento, com a comunidade como se encontra, essas coisas não parecem ser um grande problema.
      • [Conheça meu trabalho] (nome sugerido): tag utilizada para convidar os leitores a conhecerem mais a respeito do trabalho do autor, uma solução para quem quer divulgar sua arte ou plataforma fora do reddit. O post deve conter um texto autoral, e o autor fica livre para divulgar seu trabalho da forma como achar mais interessante, seja no título, no corpo ou num comentário, linkando nesses contextos.
        • Maturidade: baixa
        • Argumento: a fim de mantermos o conteúdo do sub consistente, os posts devem se conformar às tags existentes. Caso o autor queira chamar atenção à suas plataformas fora do reddit, essa é uma solução não invasiva.
 
  • ModLog público: abrir o modlog à comunidade.
    • Maturidade: média
    • Argumento: por que não exigir da moderação a mesma transparência que gostaríamos de ver no nosso governo? A implementação é fácil, evitará acusãções quanto à parcialidade dos moderadores e deixará claro à comunidade que também seguimos as regras do subreddit.
    • Obs: é uma ideia ligeiramente controversa, pois subs que naturalmente atraem controvésia continuaram controversos com um modlog público. Não é o caso do rapidninhaspoetica.
 
  • Campanha de divulgação: criar um post bem pensado (high-effort) para divulgar o subreddit em outras comunidades, explicitando as mudanças que a equipe executou no rapidinhapoetica - em especial as novas "modalidades" (tags). Podemos fazer uso do conteúdo postado no sub para divulgá-lo (com a permissão dos autores, claro). <---edit: sugestões??
 
  • Post para discussões semanais: um post "pinned" (ordenado por data - "new") que servirá para discussões off-topic. Técnica de escrita, autores famosos, livros, etc.
    • Maturidade: média
    • Argumento: Enquanto vale a pena manter o sub focado em arte, discussões em torno do mundo literário/artístico também são importantes, mas tem pouco espaço na esfera brasileira do reddit. Esse poderia ser um espaço dedicado a isso.
 
  • "Concurso Literário": uma thread na qual usuários podem votar nos posts favoritos da semana. Posts ganhadores receberão uma tag especial.
    • Maturidade: baixa
    • Argumento: é uma forma positiva de premiar conteúdos originais, também servindo como agradecimento para os autores, engajamento para os usuários e uma legitimação da comunidade.
    • Implementação: poderia ser um post "pinned" ou um comentário "pinned" (caso a proposta "Post para discussões semanais" seja aceita). Cada usuário comenta apenas uma vez com o link para do post que está indicando. Automatizar a contagem via bot ou script é algo fácil, outros subs fazem coisas parecidas. Poderíamos dar um prêmio por semana ou mês. Eu, robbed_irl, autor da proposta, tenho a capacidade técnica para executar essa ideia.
 
Plano de ação
  • [x] Terminar a versão 1.0 desse documento
  • [x] Fazer um meta post "pinned" no rapidinhapoetica expondo o documento e pedindo sugestões
  • [x] Revisar o documento
  • [x] Iniciar implantação das propostas aceitas
    • [x] Ajustar regras e sidebar
    • [x] Compatibilidade com todos os layouts
    • [x] Adicionar novas tags
    • [x] Configurar auto moderador
    • [ ] Implementar concurso literário
    • [ ] Abrir o modlog
    • [ ] Divulgação
submitted by robbed_irl to rapidinhapoetica [link] [comments]


2020.09.04 18:54 Whisdeer Minha resenha do Capítulo 1 de Tesouro da Rainha Dragão.

Houve um tempo que eu estive cogitando escrever um blog ou algo assim. Meus amigos me convenceram que postar esporadicamente no Reddit era a melhor opção mesmo.
Basicamente eu mestro RPG por um ano, mas umas quatro pessoas que jogaram comigo já me disseram que eu sou uma ótima mestre, e eu sempre tive vontade de escrever alguma coisa assim. Talvez a minha opinião valha a pena compartilhar? Eu não sou uma expert, só me disseram que eu tenho jeito pra coisa haha.
Enfim, aqui vai a review do primeiro capítulo de Hoard of the Dragon Queen, a primeira aventura de D&D5e. E o que você tem de arrumar pra deixar ele jogável. Infelizmente só o primeiro capítulo mesmo, porque todo mundo desistiu do jogo no meio dele e eu não acho justo escrever sobre uma aventura que nunca mestrei.
Eu comecei com o meu grupo no nível 3 ao invés do nível 1. Tanto porque nenhum deles era novato ao sistema, tanto pelo combate contra Cyanwrath.
Basicamente, o capítulo começa a seguinte situação: Seus personagens veêm a cidade de Ninho Verde (uma tradução medonha para Greenest, pessoalmente eu escolheria Verdejante) sob o ataque de um dragão e podem escolher interferir ou não.
Soa heróico?
Bem... Começando com o fato de que entrar em uma cidade sitiada por um dragão no nível um é um ato obviamente suicida, o seguinte é o que acontece se você escolher não entrar e esperar pela manhã:
Assume-se que quando os personagens virem pela primeira vez a luta em Ninho Verde, eles correrão para defendê-la. Se não, e eles tiverem viajando com outros, então os PdMs com quem estão viajando sugerem que um ataque imediato possa virar o jogo ou, ao menos, salvar muitas vidas. Se ainda assim os personagens se mantiverem fora da luta, eles veem metade dos atacantes deixando a cidade por volta da meia-noite, com o restante se retirando em pequenos grupos ao longo das próximas horas. Quando o sol começa a nascer, até mesmo uma rápida inspeção mostra que mais da metade dos prédios estão muito danificados e muitas das riquezas da cidade foram levadas embora. Centenas de pessoas machucadas estão reunidas ao redor do forte ou são encontradas escondidas em porões, mas a maioria irá sobreviver.
Sabe o que é o Capítulo 1? O processo de ajudar o governador da cidade se você escolher entrar nela.
Eu lembro de ter honestamente falado pros meus jogadores fazer personagens que estariam dispostos a entrar em uma cidade sitiada por um dragão por heroísmo (ou ódio a dragões) porque eu sinceramente achei a coisa inteira de te obrigar a fazer um ato suicida onde você provavelmente não pode mudar as consequências do que acontece meio estúpida.
Em "provavelmente não pode mudar as consequências do que acontece", o que o livro descreve como consequência do que acontece se você não entrar na cidade.
...O que é exatamente o que acontece se você entrar na cidade. Entrando, você ajuda a resgatar umas pessoas e impedir a invasão do forte principal, que não é invadido com sucesso se os jogadores não escolherem entrar na cidade.
...Kek?
O que eu fiz aqui foi apresentar esse dilema. Eu só não pulei esse capítulo inteiramente porque eu achei ele muito, muito dramático. Só que a consequência de escolher não entrar na cidade era ser pego por uma armadilha dos cultistas, capturado pelos cultistas.
Os personagens capturados então seriam deixados em uma casa pilhada aleatória dentro da cidade e ter de ou batalhar sozinho pelo seu escape, ou esperar ajuda (seja dos jogadores que escolheram entrar, onde resgatar prisioneiros seria a primeira missão que Nighthill daria a eles, ou de um NPC caso nenhum deles tenha uma boa Furtividade).
Para o fim de ajuda do NPC, eu transformei Linan Swift de uma camponesa em uma batedora. Bem mais útil como uma aliada, mas fraca o suficiente para sofrer contra alguns kobolds e depender dos jogadores.
Uma alternativa que eu vi ser adotada por outros mestres para resolver o problema de "a decisão sensata te faz perder tudo o que acontece no jogo" é simplesmente fazer os personagens já estarem dentro de Ninho Verde quando ela for atacada, e deixar explícito que não podem fugir já que todo o exterior da cidade já foi armadilhado ou ela foi sitiada.
Essa aventura também sofre de uma falta de continuidade horrível. Como eu pessoalmente gosto de conectar consequências, eu fiz o seguinte:
  • Tarbaw Nighthill é um membro da família Nighthill de Baldur's. Boas relações com ele permitem aos jogadores um contato político importante mais para frente na aventura (eu planejava expandir o capítulo da aventura que se passa em Baldur's porque Baldur's é uma cidade muito boa). Mesma coisa com Castellan, que está há séculos ajudando os Nighthill.
  • Eles viajariam junto de Fernando Nighthill, sobrinho de Tarbaw, para Baldur's quando voltassem à Ninho Verde para partir em viagem. Fernando estava no forte sendo treinado por Tarbaw para sucedi-lo na administração de Ninho Verde. O papel de Fernando em Baldur's seria, principalmente, permitir a passagem entre os portões nobres (que só podem ser atravessados na companhia de um dos Patriarcas em Baldur's).
  • Linan Swift é uma ex-membro dos Zhentarim em fuga. Ela dá para a pessoa que mais a ajudou e a sua família um tipo de símbolo de confiança que permite não só seu recrutamento futuro na facção (ou um símbolo de confiança para um pequeno grupo anti-Zhentarim) como faria o personagem ser reconhecido pela gnoma Jamna Gleamsilver no futuro.
Acho que a pior coisa de verdade desse capítulo é quantos combates têm nele. Sério. Se você for rodar todas as missões do capítulo, você vai encontrar facilmente mais de 10 combates em uma noite. Calcule quanto tempo demora um combate e você vai perceber como essa aventura consegue matar completamente o seu pacing. Em minha experiência pessoal, eu fico frustrada em três sessões sem avanço na história e desisto mentalmente do jogo em cinco sessões sem avanço na história.
Eu cortei completamente encontros aleatórios e metade dos combates nas missões, mas isso ainda não foi o suficiente para impedir o capítulo de demorar o suficiente para todo mundo perder o interesse na campanha. Minha recomendação para impedir o meu erro é, além de cortar os encontros aleatórios, só adotar aproximadamente metade das missões de Nighthill. Eu recomendo as seguintes:
  • "Procurando o Forte" é obrigatório, mas não precisa ter um combate além do inicial para salvar Linan e a sua família.
  • "O Velho Túnel" deve existir como um ponto de transporte, mas o combate no túnel e no leito do riacho é bem supérfluo. Eu o adotei mas substituí (como balanceamento para o nível de poder dos personagens) os ratos por um guerreiro desaparecido que estava sendo controlado mentalmente por uma corrupção (seria um plot point maior no futuro) para se tornar hostil. Ainda recomendo dropar o combate aqui porque era só um plot point muito específico do meu jogo e ele não adiciona nada ao capítulo.
  • "O Portão de Acesso" é bom para o mood da situação, mas tem partes mais importantes. Pode ser dropado com segurança.
  • "O Ataque do Dragão" é essencial. Eu obedeci a recomendação de uma outra crítica da aventura que vi online e deixei arcos e uma balista à disposição dos jogadores no topo da torre (ainda bem, porque todos os meus personagens eram especializados em meele e assim eles puderam fazer alguma coisa).
  • "Prisioneiro" pode ser feito no meio das outras missões, não tem necessidade de ser uma missão por si só. Mas uma coisa engraçada que aconteceu na minha mesa é que o prisioneiro mentiu bem o suficiente para conseguir convencê-los de que era um espião de Bahamut infiltrado no culto para destruí-lo por dentro (benditos nat 20). Meu plano era fazer ele acompanhar o grupo e ou trair os personagens alguma hora, ou se converter e vender informações para eles dependendo de como a história se desenvolvesse. Eu achei um conflito bem interessante que recomendo fazer para um prisioneiro humano que seja capturado.
  • Você pode escolher só um entre "Salvem o Moinho" e "Santuário" para o sentimento de ir lá fora para resgatar as pessoas, os dois juntos são um pouco supérfluos. Eu recomendo Santuário, pois Eadyan Moonfalcon pode ajudar os personagens e envolve mais planejamento tático por parte dos personagens (que têm de ter o bom senso de não serem capazes de tomar de frente dois dos três grupos rodeando o templo).
  • "O Campeão Meio-Dragão" é o ápice desse capítulo, mas ao mesmo tempo significa que um personagem batalhará até a morte muito cedo na aventura. Eu recomendo mantê-lo se você trabalhar com personagens que não seriam imediatamente mortos por dano excessivo (como personagens level 3). Também faça Cyanwrath apenas usar a sua baforada de dragão se considerar que seu oponente trapaçeou no combate (como usar magia ou itens mágicos) para torná-lo menos mortal. Quando o personagem chegar a 0 HP, faça-o ser curado imediatamente com uma poção de cura administrada por um NPC (ou jogador, se eles tiverem algum slot de magia de cura e estiver presente). É uma morte épica e tudo mais, mas é muito cedo na aventura para realmente ser uma morte.
Os combates, mesmos cortados a tão poucos, ainda são bem repetitivos. Eu usei homebrews de inimigos diferentes, como kobolds feiticeiros e kobolds soldados, para diminuir o sentimento de "estamos batalhando contra 2d8 kobolds iguais" e também por balanceamento (começando a aventura no nível 3 e tudo o mais).
Pessoalmente, eu balanceei todos os combates para serem Difíceis segundo as regras do livro do mestre.
E algumas coisas que também adicionei ao capítulo, mas não necessariamente são fixes necessários:
  • Eu traduzi Nighthill para "Montenegro".
  • Eu traduzi Cyanwrath para "Cianofúria".
  • Eu traduzi Linan Swift para "Linan, a Veloz". Mais porque em Forgotten Realms como eu a mestro, humanos só têm sobrenomes se são nobres, e só ganham títulos por feitos ou fama. Logo Linan tem o título de a Veloz, mas o resto de sua família não.
  • Dei um laço romântico entre Cyanwrath e Frulam Mondath. A aparição dele no capítulo 3 seria um pouco mais dramática assim. E Cyanwrath é completamente o melhor vilão de HotDQ (o único que tem um desenvolvimento significante, também). A popularidade dele é altíssima (é o terceiro NPC mais pesquisado sobre no DnDBeyond) e o fato de ser o "vilão honrado" no duelo contra ele ganha muito a simpatia dos jogadores.
  • O esposo de Linan Swift é um ferreiro. Ele oferece reparo de armamentos e substituições de graça por terem salvo sua vida caso sejam danificados nos capítulos 1-3.
Eu lembro de ter também cortado várias salas do capítulo 3, pulado o capítulo 2 completamente cortado encontros de viagem do capítulo de viagem, mas nunca mestrei eles per se então não acho que minha crítica deles seria construtiva.
Conclusões finais: Se você tem de mudar tanto assim de uma aventura apenas para ela ser jogável, vale mais a pena escrever a sua própria. Eu acho que gastei mais tempo mudando esse capítulo do que eu gastaria escrevendo uma aventura por mim mesma, porque foram horas de trabalho. Embora já seja trabalho pronto aqui, imagine que você teria de repetir isso para todos os capítulos.
Recomendo: Não.
submitted by Whisdeer to rpg_brasil [link] [comments]


2020.08.28 13:34 KatarinaMolovSOP Processo seletivo para vaga de emprego na era digital

Bom dia brasil. Ultimamente venho buscando emprego pelo fato de odiar o meu trabalho atual, e venho percebido que as empresas estão utilizando as plataformas kenoby, gupy, etc... para realizar os processos seletivos. Uma coisa que eu não entendo muito bem são as provas. Cada vaga que você procura tem pelo menos 4 etapas diferentes, além de um vídeo. Como funciona essa triagem? Muitas vezes as atividades propostas parece. até um pouco sem sentido. Ontem fiz um tal de "Fit cultural" , outra vez foi um teste de inferências... É sempre assim. Alguém que entenda da área sabe explicar o por quê dessas atividades que muitas vezes não parecem ser relacionadas as funções da vaga? Como funciona o recrutamento?
submitted by KatarinaMolovSOP to brasil [link] [comments]


2020.05.05 21:19 cari_cc Como está a situação dos profissionais de saúde no combate ao Covid19? Como isso pode mudar no futuro?

1.Quem são os profissionais de saúde que de fato estão na linha de frente, e quais são as suas especialidades? Afinal, não é qualquer médico/enfermeiro/fisioterapeuta/técnico/etc, certo?
  1. Como os profissionais de saúde que não atuam na linha de frente podem ajudar ou cobrir os que estão na linha de frente?
  2. Como é a rede de suporte (considerando profissionais, infraestruturas e outras coisas que nem conheço) que suporta o trabalho dessas pessoas? Do que elas precisam pra trabalhar?
  3. Qual é a situação dos profissionais na linha de frente no Brasil e em suas diferentes partes? Como isso pode evoluir nas próximas semanas e meses?
  4. Havia um conjunto de profissionais no começo da pandemia: alguns foram afastados por terem sido infectados, alguns chegaram a falecer, alguns não aguentam mais e precisam descansar. Tendo isso em mente, como é o "revezamento", ou a "reposição" desses profissionais, se é que está havendo? (houve um "recrutamento" do governo, e aceleraram a graduação de estudantes - isso teve resultado?)

--
Com essas perguntas, gostaria de ter mais visibilidade e criar mais empatia por esses profissionais que estão lutando para curar os brasileiros, muitas vezes deixando suas famílias e suas vidas de lado, e que talvez não tenham nem tempo nem energia para lutar por reconhecimento ou melhorias nas condições de trabalho. Não é só ter EPI pra todos. É dar atenção para essas vidas também. É essencial cuidarmos de quem cuida de nós.
submitted by cari_cc to coronabr [link] [comments]


2020.04.02 18:14 LiarsEverywhere Opinião / debate: Por que o bolsonarismo naufragou na pandemia?

Alerta de texto gigante. Tô com tempo suficiente pra escrever muito, mas não o suficiente pra editar, então pelo menos estou alertando hehe. Nestes tempos de quarentena, pensei que seria legal ler outras opiniões aqui. Eu acho que é importante entender por que a reação aos absurdos do bolsonarismo foi diferente na questão do corona. Por que pessoas como Dória e Witzel, que já tinham tentado sem grandes consequências apresentar-se como alteranativa ao Bolsonaro em outras questões (o Doria com a crítica à ditadura, por exemplo), estão tendo grande sucesso nisso agora.
Podemos aprender alguma coisa com isso.
O bolsolavismo teve muito sucesso em uma série de pautas, disseminando fake news que atordoaram as outras forças políticas. Como disputar a narrativa quando as pessoas acreditam em mamadeira de piroca? Nas eleições propriamente ditas teve um elemento de blitzkrieg, uma disseminação rápida e concentrada que ninguém estava preparado para responder, mas, durante o governo, as mentiras, o anti-cientificismo, as fake news, os ataques às reputações etc. continuam a ser utilizados numa estratégia de mobilização permanente que estava sendo relativamente bem sucedida. Não é só uma questão de dominar tecnicamente essas coisas.
O Olavo de Carvalho, como sabemos, ganhou influência continuamente nos porões da internet. A estratégia dele é uma combinação da boa e velha teoria da conspiração com o recrutamento de seita. O conspiracionismo extrapola conclusões gerais de coisas insignificantes (Foro de São Paulo, um jornalista que trabalhou pra não sei quem em 1975, uma declaração falsa tirada de algum livro obscuro etc). A seita existe porque a verdade só pode ser encontrada nela, já que a imprensa, todos os partidos, todas as lideranças, todas as universidades etc. seriam parte da conspiração. Quem entra começa a se sentir especial, genial, incompreendido, e assim adota um militantismo fervoroso. Os que têm alguma vocação ou condição de conquistar influência política/midiática são incentivados a buscá-la a qualquer custo, mas aos poucos, sem abrir completamente "a verdade" de forma imediata. Mesmo que seja na Jovem Pan, não dá pra passar de "O Lula roubou 50 bilhões" pra "o Obama é comunista e o Papa também" sem preparar o terreno.
O resultado é que há uma dupla percepção. Para o público em geral, o bolsolavismo permanece como algo relativamente desconhecido traduzido em um discurso simplista ("contra o crime, contra a corrupção, melhorar a economia") que começa a ganhar credibilidade por chegar a posições de influência ("se um juiz, um ministro, um comentarista de rádio, o Trump, um empresário famoso dizem que isso faz sentido, não pode ser tão absurdo assim").
A minha conclusão é que o olavismo é muito eficiente quando utiliza a teoria da conspiração para mobilizar intensamente o núcleo duro de apoiadores. Mas isso só funciona pra disputar a política em geral quando a relação entre as duas coisas não fica clara pra todo mundo. Um sujeito qualquer, que não liga muito pra política, pode dar uma chance pro Bolsonaro pq ele "é contra o crime", "contra a corrupção", "vai melhorar a economia" etc. sem acreditar que o país inteiro estava prestes a virar uma ditadura comunista comandada pelo Foro de São Paulo. Uma outra pessoa qualquer pode ser convencida de que a Globo é injusta com o presidente sem achar que por isso tem que parar de assistir novela e BBB. Um empresário pode apoiar o governo sem chegar ao nível véio da Havan de dizer que as universidades públicas deveriam ser todas fechadas e de pedir intervenção militar.
Pra resumir, pra nós de esquerda é desconcertante que não exista uma reação a um governo que diz tantos absurdos. Parece que todo mundo é fascista ou lunático de fato. Mas a realidade é que a maior parte das pessoas simplesmente não liga pra essas questões. A grande maioria da população não liga se o Ernesto Araújo tá fazendo o Itamaraty passar vergonha, se alguém tá levando o Olavo a sério.
Por que com o corona foi diferente? A tática foi igual. O Olavo pegou a posição do Trump de que a crise não era séria e transformou numa grande conspiração chinesa pra dominar o mundo com apoio dos globalistas. O Bolsonaro não foi tão longe. Ele só copiou o Trump, o Boris Johnson etc. e falou que era "histeria" da imprensa, focando nos impactos econômicos. Só que os outros recuaram rapidamente quando o negócio ficou sério. Não teve ônus aí, a popularidade do Trump e do Johnson subiu! Vale lembrar que o Trump se afastou do Bannon lá atrás, o Olavo continua firme e forte...
O Bolsonaro não pôde fazer o mesmo porque isso quebraria a ilusão de verdade absoluta ou, o que seria ainda pior pra ele, faria com que ele fosse visto como um traidor pelo núcleo fanático. Corretamente ou não, já houve várias demonstrações de que o Bolsonaro acredita que depende desse núcleo. O próprio Carlos Bolsonaro, afinal, é parte dessa turma. Não sei se ele está tão errado. O Olavo já ensaiou várias vezes pular do barco, e acho que é inevitável que ele faça isso em algum momento, já que o golpe dele só continua funcionando como seita. Da última vez, puxaram #BolsonaroTraidor...
Só que no fim das contas o olavismo não é uma boa tática quando a questão é simples e direta. Não tem como traduzir "os cientistas estão todos mentindo" em uma platitude como "sou contra a morte e pela economia". Ou segue os cientistas na questão do isolamento ou não segue, é uma decisão que vai ter resultados diretos na vida de cada brasileiro em questão de semanas. Não é como o desmatamento da Amazônia que, por mais que seja uma questão importante para o país, tem um impacto muito menos imediatamente perceptível na vida das pessoas.
Não por acaso, ele recuou. Mas atrasado e de forma ambígua. Parece ser tarde demais pra ajustar a narrativa.
submitted by LiarsEverywhere to BrasildoB [link] [comments]


2019.11.25 02:27 altovaliriano The Boiled Leather Audio Hour #83: "Que festim e quem são os corvos? com Jim McGeehin"

Boiled Leather é o podcast em que Sean T. Collins e Stefan Sasse se propõem a fazer "análises temáticas" de ASOIAF, Game of Thrones e outros assuntos. O programa foi criado em dezembro de 2011 e já conta com 137 contribuintes no Patreon, em assinaturas que variam de U$1 a U$75.
Neste episódio, Stefan recebe Jim McGeehin (que escreve no renomado blog Wars and Politics of Ice and Fire sob o nickname SomethingLikeALawyer) para debater sobre o significado do título do 4º livro da saga, "O Festim dos Corvos". A proposta é que ambos relacionem o enredo, os temas e os arcos dos personagens com a história de diversos períodos de guerra do mundo real.
------------------------------------------
Link: https://boiledleatheraudiohour.tumblr.com/post/183197915616/blam-83-what-feast-and-who-are-the-crows-with
Data de lançamento: 03/03/2019

O episódio começa e termina com anúncios de Stefan em volume mais alto do que o restante das gravações. A edição do áudio é possivelmente o maior defeito técnico do Boiled Leather. Mas fora isso, o áudio de Stefan é de boa qualidade e o de Jim é razoável. A música da vinheta de abertura é bem genérica.
A proposta do episódio é investigar o significado do título do livro. Como Stefan e Jim afirmam, Festim não era um dos três grandes títulos imaginados desde o começo (Guerra dos Tronos, Dança dos Dragões, Ventos do Inverno). Para eles, mais do que uma expressão com um som pomposo, o título do quarto livro das Crônicas de Gelo e Fogo parece ter um significado na narrativa.
Enquanto Jim especula que o título é uma referência à revoada de personagens pequenos (os corvos) que tentam pegar um pedaço dos legados de personagens mais politicamente relevantes (o banquete), Sasse completa que o livro é sobre as consequências da corrida política e a operação de limpeza da bagunça que as guerras causam.
Com Tywin, Joffrey, Oberyn, Lysa, Catelyn, Balon e Robb mortos no livro anterior, diversos personagens lutam durante Festim para encontrar um significado para suas jornadas. Nas Ilhas de Ferro, nas terras da Coroa, nas Terras Fluviais, em Braavos, no Vale e em Dorne todos colocados diante de direitos de herança e espólios.
Os apresentadores dizem que talvez seja essa a razão pela qual o livro desagrada, em primeira leitura. Não estamos acostumados, nas fantasias, a ler sobre a operação de limpeza que sucede aos conflitos. O resultado do conflito parece magicamente resolver tudo.
Achei muito interessante a comparação que Sasse faz destes personagens com a Geração Perdida dos países derrotados na Primeira Guerra Mundial. No mundo real, esta geração se mostrou incrivelmente suscetível a discursos extremistas que prometiam a ascensão a uma nova era de poderio inimaginável.
Segundo eles, isso acontece visivelmente nas Ilhas de Ferro. Enquanto Victarion tenderia a repetir os erros de Balon, e Asha mostrava-se crítica sobre os resultados da simples pilhagem do norte, Euron conclama todos a sonhar muito mais alto. Ele mostra artefatos mágicos, fala de dragões, presenteia com riquezas preciosas e o mundo como recompensa para as derrotas prévias. Uma vez que os planos de Balon eram estapafúrdios e que os homens de ferro só conhecem a pilhagem como modo de vida, o discurso do corvo Euron é atraente aos ressentidos.
Do mesmo modo, a Irmandade Sem Estandartes se converteu em uma seita de seguidores da morte, a serviço do espírito vingativo de Catelyn que somente tem interesse em aumentar a pilha de cadáveres. A idéia de justiça rapidamente virou a de retribuição e grande parte dos homens se tornaram corvos que prendem os corvos sob o legado de Robb nas Terras Fluviais, a saber: os Frey.
O podcast faz um capcioso paralelo entre os homens de ferro e a irmandade por ambos terem adotados caminhos que dão preferências à satisfação imediata, ao ganho fácil. Sasse e Jim, contudo, se dizer aliviados em pensar que esse é um jogo vazio e que, no longo prazo, as perdas não se equiparam aos ganhos para seus jogadores.
Uma das grandes coisas que achei no Boiled Leather é como eles citaram autores de livros sobre história do mundo real, assim como produções de outros blogueiros e podcasters. Por exemplo, eles lembra de um ensaio de Emmett Booth em que ele afirma que Festim dos Corvos serve para demonstrar como há diferenças entre o legado de Tywin e de Ned. Enquanto os corvos em Porto Real banqueteam sobre o primeiro em Porto Real, há gente no norte lutando voluntariamente em nome do segundo.
De fato, Stefan e Jim chamam a atenção para o fato de que a mentalidade Lannister nas Terras Fluviais é a de que ganhou, mas não levou. Depois de ser cúmplice na quebra do tabu do direito de hóspede, a autoridade do Trono e da Casa Frey somente é respeitada enquanto houver poderio militar sustentando-a. Como governar pela força é a forma segundo a qual Cersei enxerga o mundo, não surpreende os apresentadores que ela acredite que tudo se resolverá ocupando as Terras Fluviais.
Sasse lembra que, na Alemanha pós-Segunda Guerra, democratas alemães apresentavam planos para reconstrução social do país à medida que os americanos ocupavam o país. Contudo, os apresentadores não enxergam planos para as Terras Fluviais. E, diante do vácuo de autoridade (até diante da ausência do próprio Mindinho em Harrenhal), há espaço para oportunistas tentarem se tornar “reis por um dia”.
Os homens das Terras Fluviais não se rendem em massa, como os alemãos ao final da 1ª Guerra Mundial, afirma Stefan. Eles se rendem sem compromisso real, apenas por conveniência transitória. Eles citam Steven Atwell para explicar que Peixe Negro conseguiu se manter firme em Correrrio tão justamente porque, depois do casamento vermelho, ninguém pode mais confiar que Lannisters e Freys manterão sua palavra para nada. Daí tudo que eles recebem nas Terras Fluviais é falsa lealdade.
Na prática, seria necessária a observância da lição de Tywin sobre ser gentil com quem se rende a você, para que outros vissem que isso dá resultado (ASOS, Tyrion VI). Ocorre que Jaime tem violado essa regra ao desrespeitar aliados como Jonos Bracken, tendo em vista sua nova persona de cavaleiro justo. Uma gafe política, justificável diante da recente evolução do personagem, mas não menos perigosa por isso.
Por fim, o The Boiled Leather chama a atenção para dois tipos de corvos em Porto Real.
Os primeiros são os bajuladores que sobreviveram aos homens que lhe deram cargos e benesses. Segundo os apresentadores, é uma tendência que ocorre também com a morte de ditadores que cercaram-se de bajuladores no mundo real: quando os líderes morrem, a confusão começa. Em Westeros, eles não perderam tempo para se agitar, grande parte deles em volta de Cersei.
Os segundos são os homens da fé. Os apresentadores ressaltam o quanto era comum que a Igreja Católica medieval atuasse diante da vacância de poderes. A questão era que a situação já estava extremamente caótica sem eles, sendo bastante acidental sua aparição como agente de poder (graças a Cersei). Portanto, ainda seria incerto se eles são corvos ou apenas pardais.
Uma menção a Arya como parte de um grupo de extremistas religiosos chamou minha atenção. Eu nunca havia parado para pensar que a maneira como os Homens sem Rosto exigem a dissolução do indivíduo se assemelha ao recrutamento de células terroristas no mundo real. Ainda que saibamos que a organização não tem por finalidade o terrorismo, foi uma comparação interessante, que pode revelar que a Casa do Preto e do Branco também pode ser um abrigo de “corvos”.
Eu gostei bastante das análises de Stefan e Jim. Talvez porque eu esteja escutando muitos podcasts de releitura de capítulos ou análise de personagens, essa análise macropolítica e metalinguística me veio como uma experiência nova no” domingo de podcast”.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2018.07.15 05:26 Kiraua minha experiência em Skyrim.

Talvez esse assunto já esteja datado, mas não vou abrir mão de relatar uma das melhores experiencias que já tive em algum jogo. Nesse texto irei relatar algumas das situações que passei fazendo as missões da Dark Brotherhood. Caso você não tenha jogado ainda, recomendo não ler. Aqui você não vai encontrar um excelente texto ou narrativa, vou só relatar um pouco da magia de um bom roteiro com um bom gameplay. Vamos lá.
Comecei a jogar Skyrim seriamente semana passada. Já tinha tentado jogar na semana de lançamento, mas meu inglês nunca foi bom e eu nunca avancei no jogo. Peguei o jogo semana passada decidido a evoluir a aproveitar ao máximo esse joguinho.
Normalmente sempre faço assassinos em RPG. Decidi variar dessa vez pois não entendia muito bem o sistema de equipamentos e melhorias, e evolui guerreiro com arma de duas mãos, pois me parecia a classe mais simples de se usar.
Opa! Estou tendo problemas para carregar o loot dos dragões. Decido que é hora de comprar uma casinha e adotar uma orphan que encontrei em Whitrun. Lembro que anos atrás vi um vídeo dizendo que a casa em Solitude é a melhor do jogo. Chego a conclusão que se não for aquela ali, nada valerá a pena. Vou no google e literalmente digito "Como ficar rico em Skyrim". Dentre várias opções eu decidi entrar na Dark Brotherhood, e fazer a maior quantidade de dimdim no menor tempo possível. Mas aconteceu alguma coisa.
Eu me divertia demais nas missões da DB. Era muito divertido eu entrar em uma cidade e simplesmente dar um jeito de matar algum civil silenciosamente, sendo guerreiro. Passei por poucas e boas, mas era muito divertido seguir o meu alvo até uma viela escura e deserta e logo após ouvir os gritos de socorro e de dor dele. Me diverti bastante. Com o passar das missões eu fui de fato me apegando a cada membro. Como tenho poucas horas para poder jogar por dia, fiquei durante a semana toda indo e vindo pela base da DB e conversando com os membros.
Nesse ponto eu já tinha definido algumas coisas. A Dark Brotherhood é intocável, somos a elite da elite e somos uma família. Logo iria conseguir a minha casinha na melhor cidade do jogo e adotar uma orfam. No meu roleplay o dragonborn era para ser bonzinho e piedoso, mas acabei ferrando com tudo. Sem perceber estava matando sem precisar de um motivo. Quando Astrib me sequestrou no recrutamento para o grupo, eu tinha decidido que iria matar só um dos reféns para poder fazer parte do grupo, mas por alguma razão eu matei os três. Na missão onde eu tenho a escolha de matar ou poupar o cicero, eu fiz questão de matar ele, com o pensamento de "Ninguém meche com a família!". Resumindo, estava bem longe do personagem que tinha imaginado. Um completo psicopata atrás de dinheiro.
Quando a missão de matar o imperador chegou eu fiquei bem empolgado. "Está na hora de fazer algum dinheiro!", disse para mim mesmo. Fiz todas as preparações, matar o chef e tomar o seu lugar, bem no estilo Hitman. Quando o imperador morreu e me foi revelado que tudo era uma armadilha, eu não pensei que tudo acabaria daquela forma. Cheguei despreocupado ao esconderijo. Matei alguns soldados na estrada e então vi aquela cena. Um dos meus companheiros estava pregado com dezenas de flechas em uma estaca de madeira do lado da porta do esconderijo. Essa cena foi bem forte para mim. Passei por lá dezenas de vezes, tinha definido que aquele lugar era intocável só que não tanto quanto os meus próprios companheiros. Ao entrar eu vi os mesmos móveis que via antes completamente diferentes., tudo bagunçado, e isso realmente mexeu comigo. Estava ouvindo uma musica chamada Hope na hora e acabou encaixando com a cena. Estava eu e outro membro da guilda, aquele que se transforma em lobisomem, lutando contra uns cinco soldados. Foi uma confusão só. Matei os que restava e ao me virar me deparo com o seu corpo no chão. Era ele, estendido no chão, sem vida e na forma de lobisomem. Ele morreu sem eu ver, e ao encontrar o corpo dele foi a certeza de que "acabou", toda a Dark Brotherhood tinha terminado.
Depois de tudo queimar e explodir. Restou mais três membros. É revelado que Astrub nos traiu. Nunca esperaria ver aquela cena. A nossa líder queimada no chão daquela forma. E ainda sabendo que tudo aquilo foi culpa dela. Sempre trabalhamos com o ritual, nunca me perguntei de quem é aquele cadáver que o cliente normalmente usava para fazer o ritual. Achava que não era importante, mas agora entendo que é importante para alguém.
Então fica decidido que o verdadeiro imperador deve ser morto. Entro em contato com o contratante daquela farsa e ele me informa na onde o verdadeiro imperador está. Mato o homem que traiu a Astrub, decido usar a lamina que ela me deu antes de morrer. Uma adaga de uma mão, diferente das armas que eu uso. Antes de matar o verdadeiro imperador ele me pede para matar o contratante. Normalmente eu não iria fazer isso, pois seria ilógico e poderia causar ainda mais problemas. Mas ao chegar em Whiterun e pegar as coordenadas de onde está o pagamento, decido matar ele. Não com a adaga de Astrub mas sim com o meu Warhammer. Pois essa vingança é minha agora.
A casa que desejava comprar custa 25,000 gold. O pagamento foi de 20,000 gold. Com os 11,000 que eu tinha comigo daria para comprar a casa e reformar ela completamente. Mas decidi reformar o novo esconderijo da Dark Brotherhood. Gastei todo o dinheiro do pagamento com isso. Foi como se eu voltasse para o inicio. Mas não me arrependo. De certa forma eu consegui uma casa, a nova base da Dark Brotherhood é a minha casa atualmente. Embora quase todos estejam mortos eu ainda faço parte disso e quero manter nossos fundamentos para frente. Não se trata mais de dinheiro ou de matar. A partir de agora só se trata de propósito.
Aliais. Deixei um monte de itens preciosos no esconderijo antigo. Irei buscar amanhã.
submitted by Kiraua to gamesEcultura [link] [comments]


2018.04.17 17:40 Tetizeraz Novas regras do /r/brasil e flairs

Boa tarde pessoal, só para deixar claro que a partir de hoje começam as novas regras. Agradeço a quem deu sua opinião no post passado. Fizemos algumas correções para evitar problemas na interpretação das novas regras.

Propaganda e Proselitimos político/ideológico

Postagens sobre notícias, discussões sobre política e/ou movimentos sociais são bem-vindas como sempre, porém mensagens cuja função é meramente atrair apoiadores serão encaradas como astroturfing e, consequentemente, excluídas. Insistência dessas atitudes vão acatar em banimento do usuário. Essa regra estará formalizada no seguinte link: https://www.reddit.com/brasil/wiki/astrosurfing , além da nossa página sobre regras do /brasil, que já existe.
Entende-se como propaganda mensagens cujo conteúdo se resuma a (ou cujo foco seja)
Haverá de ser considerado o contexto, entretanto. Em postagens e comentários que lidam direta e especificamente com as ações de um político/partido/grupo, o conteúdo acima poderá ser aceito de forma que complemente a discussão. E sendo claro, não há problemas em defender uma vertente ou ideologia.
Ah, ainda pode falar "X IS GOING TO BE STUCK TOMORROW". Vocês amam essa merda, 10% fun allowed ;) Só não fazer spam e me fazer de besta removendo literalmente mais de uma centena de posts.

Imagens envolvendo política

  • Provocações políticas serão encaradas como falta de civilidade. A definição dessa regra pode ser resumida em "recortes" (screenshots) de notícias, ou "recortes" de posts do Facebook ou Twitter. Exemplos
Opiniões provenientes de redes sociais ainda podem ser compartilhadas, mas pedimos que sejam de perfis de pessoas públicas (pessoas privadas é proibido para evitar abusos). Links para o Facebook são removidos automaticamente, então pedimos que entre em contato com a moderação para liberar a sua postagem.
Imagens e memes das outras redes sociais não são proibidas se não envolvem política, mas nós recomendamos que indique a fonte. Nós não somos o Kibe. Se o link for para o Twitter ou Facebook, não há problema, qualquer coisa só dá um toque na moderação para aprovarmos o post.

Megathread política

  • Megathread semanal para posts sobre política, fixada no começo da Segunda-feira. Essa megathread poderá, entretanto, ser temporariamente removida para anúncios, cultural exchanges, etc. Ela não tem prioridade sobre outros eventos. Nessa megathread, as regras anteriores não se aplicam. Para quem não sabe, há um limite de dois posts fixados para cada subreddit.
#Automoderator em posts de política
Onde for possível fazer a categorização automática para a flair política, o AutoModerator também irá deixar a seguinte mensagem:
Esse post parece estar relacionado a política. Entendemos as diferenças ideológicas e políticas de nossos usuários, mas gostaríamos que lembrar das nossas regras de civilidade e regras de discurso de ódio.
No geral, seja cortês com as outras pessoas, e nunca assuma o pior delas. Discuta ideias, não os usuários. Insultos pessoais, discursos de ódio e trollagem serão removidas e podem resultar em advertências e banimentos.
Qualquer dúvida, faça uma pergunta para a moderação clicando aqui. Obrigado e tenha um bom dia, beep boop.~~
Eu achei que era simples, mas deu erro. Fiz a pergunta no /Automoderator pra ver se é possível arrumar isso.

Automoderator e remoção de links de certos sites

Sites que por cima propõem noticiar algo, mas são conhecidos por noticiar ou manipular fatos são banidos do subreddit. A lista completa pode ser encontrada em https://www.reddit.com/brasil/wiki/links_banidos
Os seguintes sites são banidos atualmente, mas consulte o link anterior para uma lista atualizada:
folhapolitica.org, ceticismopolitico.com, implicante.org, jornalivre.org, odiarionacional.org, jornalivre.org, diariodobrasil.org, redebrasilatual.com.br, semprefamilia.com.br, tijolaco.com.br
Em maior parte, nossa justificativa se baseia na reclamação da Folha, que nota que notícias falsas possuem maior engajamento em redes sociais como o Facebook. Para quem não sabe, a Folha decidiu sair do Facebook recentemente, pois páginas de notícias falsas tinham mais engajamento. E eu acho que eles não gostavam dos comentários nas páginas deles.

Não abandone seus posts

https://www.reddit.com/brasil/wiki/nao_abandone_seus_posts
  • posts de "discussão" onde o criador de postagens não volta para responder comentários. Basicamente, não trate self.posts como um blog e abandone a seção de comentários do Reddit. Essa regra é inspirada na regra de Don't Abandon Your Threads ("Não abandone seus posts") do /CasualConversation. Isso inicialmente funcionará para postagens envolvendo política, mas podem abranger todos os self.posts. Posts sem 24 horas sem interação do criador da mesma será removida caso não exista nenhuma discussão, e o usuário receberá uma "shame tag", uma "medalha da vergonha" em português. Ainda estamos decidindo se usamos em português ou inglês.
"Shame tag". Se o cara abandonar a discussão, os moderadores trocam a flair de "Discussão" para "Postei e saí correndo..." e fixam um comentário do tipo " "Postei e saí correndo, pau no cu de quem ta lendo!", e escrever também 'Não abandone seus posts de discussão.

Atualização de flairs

Foram removidas as seguintes flairs: Hoje eu Aprendi, Explique de Forma Simples, Pensamento de Chuveiro, adição de Imagem e Pergunta.
O problema das três primeiras flairs é que poucas vezes elas serviam para o propósito delas, ou no caso da primeira, falar de política. Pensamento de Chuveiro também, quando é usado, é usada de forma incorreta, e isso acontece até no subreddit original (/Showerthoughts). Ao invés disso, adicionamos flairs novas. Não se esqueça de categorizar suas postagens!
submitted by Tetizeraz to brasil [link] [comments]


2018.02.16 19:32 Minhoquento Usuários recreativos de drogas ilegais devem admitir sua parte da responsabilidade na perpetuação do narcotráfico

Mas ninguém gosta de estar do lado dos maus, ninguém gosta de ser responsabilizado pela morte de inocentes, recrutamento de crianças e todo tipo de efeitos colaterais do tráfico de drogas.
Chega a ser engraçado a quantidade de malabarismos mentais e falácias que eles usam pra se justificar, falam como se fosse impossível parar de usar, como se a maconha fosse comparável à comida e remédio.
Eu não sei se essas pessoas são extremamente ingênuas ou se elas só querem ignorar os fatos mesmo, é triste ver um monte de gente de 20 anos pra cima, graduando em faculdade, agindo igual criança.
submitted by Minhoquento to brasil [link] [comments]


2018.02.01 03:02 Turista12345 Entrevista na TAP

Boa noite,
Eu fiz uma candidatura espontânea na TAP para comissário de bordo, e eles responderam me hoje.
Dizendo para estar presente no dia 4 de Fevereiro de 2018, no Campus TAP, o meu espanto é dia 4 calhar a um domingo e fez me um pouco de confusão.
O email que recebi é do proprio recrutamento da TAP por isso penso não ser nenhuma fraude.
Já agora aproveito para tirar algumas duvidas a quem souber.
Eles indicam que precisam dos requesitos minimos - Altura (1,88m), apreciação de peso (91.5kg), mas ando no ginásio, e se eles dizem que tem que ser conforme o IMC, ou seja o meu IMC é de obeso, mesmo eu não o sendo, o que me está a deixar com receio.
Eles pedem certificado de habilitações, Cartão de Cidadão e 1 foto tipo passe, não me pedem o CV por isso não sei se levo ou não.
O dress code para mim é fato e gravata.
Eu não tenho fato, mas tenho blazer creme, camisa branca, gravata preta, calças estilo chines de fato preta, e sapato de vela castanhos.
Não sei se ei de ir assim vestido, ou se eles consideram isso um fato, porque mesmo não sendo fato. não é roupa casual.
Gostava imenso que me ajudam-se ou se alguem também estiver para ir nesse dia que me diga o que vai fazer e que me possa ajudar.
Muito obrigado.
submitted by Turista12345 to portugal [link] [comments]


2017.12.21 15:12 existesenpai bdosa guilds (dark Alliance)

Resumao do 1 semestre de BDO. Inicialmente era pra ter outra finalidade esse post, mas, digitando vi q está mais pra uma história do que eu (existe) vivi nessa Guild q me deu alegria, tristeza, conhecimento e mtos amigos. A leitura vai ser extensa então já aviso logo aqui é tudo q eu vivi e presenciei lá.
Bom, como a única que me interessa é o gvg. Gostaria de fazer esse post falando sobre as guilds, surpresas e decepções e oq esperar pro próximo semestre, o espaço é aberto para todos darem sua opinião.
Vamos lá. Vou separar por partes.
O COMEÇO.
Bom, pra qm n acompanhava o fórum desde o início, o game of guilds comia solto, principalmente entre dark Alliance e GetOut (atual bigdamage) , houve mta troca de farpas, até hoje n sei se foi propagada pra atrair players pra dark Alliance. Pq pra qm n sabe o recrutamento (depois me disseram q o trevas escreveu errado) era recrutamento apenas de jogadores experientes em Black desert, oq rolou um certo preconceito de players veteranos de mmorpg, e a dark Alliance vinha como essa pseudo solução. Teria dado certo se n surgisse a já falida WellPlayed. Pq? Pra qm n sabe razory é revan são amigos pessoais de longa data, e o razory sempre teve uma invejinha do revan e decidiu tbm pegar o bonde e transformar a dark Alliance em uma marca (foi nesse dia q a guild morreu) e decidiu transformar a dark Alliance em uma comunidade multi plataforma, fora a adoção da famigerada zerg e criar a tfa (the first Alliance) junto com a WellPlayed e a oxion até ae uma maravilha, 300 players na da, 200 na well played e oxion, tudo parecia certo para o monopólio de guild.
ERROS CRUCIAIS
Eis q começa o jogo e o império dark Alliance começa a ruir, primeiro com as inúmeras bad calls dos "veteranos" da Dark Alliance guiando os novatos de forma errada no pvp, escondendo formas de adquirir dinheiro fácil entre outras coisas como proibir o pk e n abrir wars. Outro problema sério na dark Alliance é q os players em sua maioria eram pve, o Hardcore deles se resumia a jogar 10 horas e n quer dizer q vc seja um player pvp. Com essa receita, a da foi se destruindo aos poucos, o primeiro sinal veio logo no primeiro gvg qdo os players claramente inexperientes da Dark Alliance, enfrentarram todo o poderio dos já experientes GetOut, foi um banho de sangue, oq resultou já no primeiro disband, no final foi até bom, pois a guild deu una melhorada, as continuava com o fardo de players pvp carregarem os pve. Essa segunda fase foi a aonde os players da Dark Alliance começaram a ganhar mais experiência e começou a se ter mais destaque, da é GO, faziam pvp todo dia, era insano e a cada dia mesmo sempre perdendo os players iam adquirindo experiência, começamos a ganhar da GetOut os Pvp em pequenas escalas, n só da GO, mas de qse todas as guilds, a única guild q sempre perdíamos era a goodfight, enfim durante o cap de calpheon, o pvp era intenso e diário e se exrendia dos bagre até em behr, na região das bruxas, pelo menos pra mim foi uma das melhores épocas da Guild, dae teve umas brigas aqui e ali, um novo disband, bem qdo saiu mediah. Mas esse apenas afetou a guild 2.
DISBAND POR EGO
O grande problema da Dark Alliance, foi o pseudo alicerce baseado em 3 líderes, mas nenhum queria ficar nas guilds inferiores pq todos queriam ficar na principal pq era a q seria a dona de castelos (pegaram vários nada), essa frescura fez com q as outras guilds sempre ficassen em mãos ruins e as outras 2 guilds n tinham progressão. Tanto q um dos motivos do segundo disband foi a saída de um desses líderes para a secundária e o mesmo queria tornar a guild q era casual em Hardcore tbm visando castelos, bom a guild seguiu até q o mesmo, cansado do descaso do resto da liderança com suas mudanças na secundária e tbm com o desgaste q gerou, mais o fato do mesmo ganhar uma vaga de emprego qse irrecusável no exterior. O mesmo saiu e com ele o core da Guild 2 e 3. Enfim com essas 2 guilds qse q destruídas, se achava q estava tudo normal pois o core da principal estava imaculado. Até a chegada de algumas pessoas q destruiriam a guild por dentro num futuro próximo. Enquanto isso n acontecia, as brigas de behr, foram pra kusha e tarif, algumas coisas mudaram e outras não, a relação com a WellPlayed q nunca foi boa só piorava, oq mantinha as guilds juntas era a amizade dos líderes, as surras da bigdamage na da era a mesma Ainda só q a diferença ia diminuindo, a guild ainda tinha o problema de ter mto player pve. Eis q pessoas chatas começaram a opinar demais, a liderança sempre ausente e os officers tendo q resolver tudo, o ambiente começou a se destruir, pois n havia controle mais firme.
PRI DUO TRI DISBAND
Eis q surge o upgrade pri, duo, tri. Todos os avanços conseguidos em mediah, foi jogado fora qdo foi marcado um treino entre da e wp. Era sabido de spys na wp, mas mesmo assim n foi feito nenhuma contra medida e a dark Alliance, bem fragilizada com o novo patch, pois lá atrás n foi dito q teria q ter uma coleta alta para ajudar a pegar as pedras, isso atrasou demais mta gente, e outro fator, foi q foi feito inúmeros treinamentos e todos foram ignorados pois o razory tinha mto medo de perder pro revan e perder mais ainda prestígio no servidor, pois o medo se tornou realidade, pois a dark Alliance pouco pode fazer frente a GO e com a guerra aberta ainda pelo lado da wp (q demorou de dar as wars pro treino) tornou aquilo uma bagunça e a bg ou GO, fez a festa, aquilo foi a gota dagua dentro da Dark Alliance, e qse rolou um motim dos officers, depois disso foi decidido q todo player pve seria kickado da Guild, isso fez com q de 92-98 players a guild tenha caído pra 67, o resultado foi qse de imediato, a guild ficou extremamente forte , só q como a guild estava totalmente queimada, n conseguia mais capitalizar players para a mesma, então esse core teve q se virar nas nodes de testes. Então chegou o fatídico dia da primeira siege de calpheon, envolvendo dark Alliance, oxion vs GetOut e goodfight. o final todo mundo sabe, oq mta gente n sabe é que o ambiente da Guild foi pro saco pois uma galera defendia q tinha q ter número na Guild e uma outra q queria apenas qualidade, oq dividiu mais ainda a guild, ae pra qm n sabe a WellPlayed tinha falido um dia antes, outra coisa q poucos sabem q existia um discord entre as 3 guilds da tfa, e com a wp morta e o surgimento da Kamikazes os mesmos usaram esse discord pra pegar informações privilegiadas das bases (erro dos officers q trocavam informações lá) e com isso a Kamikazes atacou uma base da Dark Alliance no minuto 0, era a bomba q faltava, lembra q comentei das pessoas destruindo o ambiente, pois então os mesmos criaram tanta treta, q começou mais um mass disband, uma parte foi pra panduro e uma outra acabou criando a behr.
RESULTADO
Com mtos erros a dark Alliance, uma guild promissora foi destruída, com fim de sua tentativa de fazer um império dentro do jogo foi por água abaixo, com o fim seu império foi dividido, no primeiro disband foi criada a exp, guild q já tinha vindo como uma guild do ogre fest, qse ficaram relevantes no servidor, tbm chegou ao fim, uma parte foi pra vs1 e a outra criou a silvermoon. Do segundo disband se criou a Elliminati, essa está ae foi a algumas sieges, mas são totalmente irrelevantes no competitivo, no terceiro disband, a parte que queria vencer a qualquer custo foi para a panduro e uma parte criou a behr, apenas para n perder as amizades, a guild cresceu e está ae hoje, lutando com as top guilds do servidor, conquistando território, ainda houve um mass disband da Guild três, essa formou a wild Hunt q n deu mto certo e logo virou a ACME.co q durou tanto qto a anterior e hj se chama noway. Alguns dizem q a dark Alliance morreu, mas ela continua ae, sofrendo dos mesmos problemas, p último disband os players foram ficar na fila da vs1.
Bom isso é um resumo bem por cima mesmo q extenso, do que rolou na dark Alliance, espero quer curtam a leitura.
submitted by existesenpai to blackdesertsa [link] [comments]